Heródoto Barbeiro

Jornalista da CBN / TV Cultura
Articulista em jornais, revistas e Internet
Livros na área de treinamento para empresas, jornalismo, história e religião
Gerente de jornalismo do Sistema Globo de Rádio - SP.

Biografia
Da frigideira para o fogo. Foi o que me disseram quando resolvi trocar de profissão.
Depois de uns 20 anos de aulas de História, muitos deles na USP, sucumbi ao desejo de virar jornalista. Isto é mais difícil quando você tem mais de 40 anos e dedicou parte de sua vida se especializando em uma determinada área do conhecimento. O desafio foi maior do que o meu bom senso. Afinal, depois de dois cursos de graduação, também cursei Direito, uma pós, um mestrado e uma passagem pelo Curso de Japonês da USP, teria que voltar ao banco como um aluno qualquer.
Foi uma experiência extraordinária mudar de posição na sala de aula. Sair da frente e me misturar com os alunos, muitos dos quais meus ex-alunos e agora meus colegas na escola de jornalismo. Voltei ao ambiente universitário com grande prazer e com humildade fui assistir aulas de alguns ex-colegas, e de algumas disciplinas que tinha lecionado em faculdades de jornalismo. O aprendizado humano e acadêmico foi enorme. Senti um engrandecimento sentado no meio da turma, fazendo amizades, voltando aos botecos da porta da faculdade, que há tanto tempo tinha deixado de ir, e aprender a fazer jornalismo.

Deixei de falar e escrever no passado e aprendi a falar e a escrever com os verbos no presente. Deixei a história e passei para o jornalismo. Uma bela mudança. Ao invés de olhar para trás, iniciei um treino de olhar o que acontecia a minha volta e o que era e o que não era notícia para divulgá-la. Esta é a missão do jornalista: contar para uma parte da sociedade o que a outra parte está fazendo. Uma delícia. Os meios de comunicação estão cada vez mais dinâmicos, e um mundo novo se abre com uma nova estrada chamada internet que, em breve, vai abrigar uma confluência de mídias e ninguém vai saber se o que aparece na tela do computador é tevê, rádio ou texto eletrônico. Não importa. O que importa é que tudo é comandado pela total interatividade e o fluir do conhecimento de um lado para o outro. É o mundo do bit, tudo o que puder se tornar um bit vai navegar pelo mundo e em
breve pelo universo.

A vida universitária é a oportunidade ímpar de crescer e se relacionar com seres humanos, descobrir um mundo novo que se renova todo dia e ele vai ter a forma que nós quisermos. E para que isto aconteça é necessário apenas a nossa participação. Você topa?

Temas Abordados:
Economia e Política
Mestre de Cerimônias
Atualidades

Cidade de Origem:

São Paulo

Clique aqui

 

Para contratar ligue: (11)2221-8406

Vídeos Relacionados

Informações Adicionais