As duas faces da fera!

"Sei que parece bobagem, mas onde trabalho professor, tem um sujeito que vive me tirando do sério. Em suas piadinhas sempre me inclue como seu principal personagem. Acredito que mais cedo ou mais tarde vou acabar perdendo a paciência e a “cobra vai fumar”. Esse tipo de pessoa existe em todos os lugares ou é só comigo que acontece esta situação desagradável? Já perguntei para ele se não tinha nada pra fazer ao invés de viver fazendo piadinhas sobre mim... O que devo fazer, pois tenho raiva e ódio desse sujeito a cada dia que passa."

Bem, sei que sua situação parece delicada, mas vamos tentar ver por outro lado!
Acredito que ele deva achar você o “ponto mais fraco da corda” e se aproveita disso. Existem certas pessoas que por não terem brilho próprio gostam de fazer este tipo de brincadeira para chamar a atenção; mas, o ponto principal não é ele, e sim você. Você está alimentando este ódio e isto está lhe fazendo mal.

Abaixo uma história que vai dar um novo sentido à sua vida!

Um dia, o pai foi procurado por seu filho mais velho, que estava com muita raiva de um colega do trabalho que vivia lhe ofendendo.
O pai acalmou o filho e disse:
_Deixe-me contar-lhe uma história.
Eu mesmo, algumas vezes, senti muito ódio daqueles que me ofenderam tanto, sem arrependimento. Todavia, o ódio corrói a nossa intimidade mas não fere nosso inimigo. É o mesmo que tomar veneno desejando que o inimigo morra.
Lutei muitas vezes contra esses sentimentos, pois ele me fazia muito mal.
O filho ouvia com atenção as considerações do pai, o qual continuou:
_é como se existissem duas feras “cachorros” dentro de mim. Um deles é bom, não magoa ninguém, vive em harmonia com todos e não se ofende. Ele só lutará quando for certo fazer isto, e da maneira correta. Mas, o outro cachorro, ah!, esse é cheio de raiva e ódio.
Mesmo as pequenas coisas desagradáveis o levam facilmente a um ataque de ira! Ele briga com todos o tempo todo, até pelo menor motivo. É tão irracional que nunca consegue mudar coisa alguma! Algumas vezes é difícil de conviver com estas duas feras que estão dentro de mim, pois ambos tentam dominar meu espírito e a minha alma.
O filho olhou intensamente nos olhos de seu pai e perguntou:
_Mas no final, qual deles é que vence esta disputa?
O pai sorriu e respondeu baixinho:
_Aquele meu filho que eu alimento com mais frequência.

CONCLUSÃO
Agora, eu pergunto à você meu amigo: qual das duas feras tem alimentado com mais freqüência?
A figura do cachorro é significativa, uma vez que representa o grau de animalidade que ainda rege as nossas ações.
Enquanto o ser humano não desenvolver todas as virtudes, sempre haverá em sua intimidade um pouco dos irracionais. E essa luta interna é que define o nosso fracasso ou nosso sucesso; de acordo com o lado que mais alimentamos!
Assim estaremos decidindo o nosso futuro.
Por vezes, um simples ato impensado, uma simples ação infeliz pode nos trazer conseqüências amargas por longo tempo.
É preciso deixar que essa fera sedenta de vingança e obcecada pela ira, que ainda encontra vitalidade em nosso íntimo, não receba alimento e desapareça de vez por todas, cedendo lugar ao homem moralmente renovado que desejamos no fundo da nossa alma ser.

"Osmar Coutinho"
Com mais de quinze anos de experiência, investindo intensamente em crescimento das empresas, sempre interligado a estratégias competitivas de mercado, criatividade, motivação, inovação, qualidade de vida e...


Clique aqui

Informações Adicionais