EAD ou Presencial?

Tenho acompanhado a evolução do EAD - Ensino à Distância com muito interesse. Alguns jovens profissionais, em especial jovens mães usam esta solução para conciliar a atenção aos filhos menores e o desejo de seguir com o desenvolvimento das suas carreiras.

É sem dúvida uma solução extremamente conveniente para não interromper um MBA ou outro tipo de especialização numa situação de gestação e amamentação. Outro motivo de entusiasmo em relação ao EAD é a democracia da educação que se estende para os mais remotos locais do Brasil, dando acesso aos jovens do interior a um nível educacional impossível até então.

A educação ainda é o investimento de melhor retorno ao longo da vida!

Há no entanto uma polêmica que provavelmente seja de interesse maior dos educadores preocupados em compreender o uso da tecnologia do e-learning e dos investidores do setor, do que dos estudantes que necessitam do recurso.

Trata-se discussão da adequação do conteúdo à tecnologia da comunicação via Internet!

De fato, a grande maioria os cursos à distância fizeram apenas uma rápida adaptação do conteúdo do seu curso presencial à tecnologia de transmissão via web, com retorno para perguntas e consultas posteriores.

O controle da atividade do professor, a maior disciplina em atender o aluno nas consultas através de equipe especializadas, a busca de habilidades de comunicação dos professores e a facilidade de enviar perguntas são alguns aspectos muitas vezes superiores em relação à postura de professores presenciais.

Creio que devemos valorizar mais e prestar maior atenção ao enorme potencial do EAD, que estamos apenas começando a desvendar na educação formal e profissional. Já a polêmica sobre o conteúdo nos leva a pensar em algo diferente.

Pode ser que o conteúdo atual do ensino presencial seja exatamente adequado pra o EAD! Diria até, quase perfeito! Na verdade, creio que o conteúdo não serve mais para um curso presencial! Porque pagamos um valor elevado para apenas sentar numa sala de aula, muitas vezes com mínimo conforto, recursos e metodologias antigas, professores desmotivados, conteúdo anacrônico e colegas desinteressados?

Na realidade, em contra partida à polêmica do EAD, o curso presencial ter evoluído e deveria agregar muito mais valor através de maior interação entre os professores e alunos, atividades práticas reais com experimentos físicos e grupais, debates, laboratórios e workshops.

Segundo as leis de mercado, se algum ativo sofreu perda de preço ao longo do tempo, pode ser porque já não é mais tão útil ou essencial no mundo de hoje. Talvez tenha sido impactado seriamente pelo avanço tecnológico, mas não seria o caso da profissão de professor? Ou seria o fato da tecnologia do giz e do quadro negro não ser mais tão atrativa?

No caso da aula presencial, parece-me que ambos fatores estão presentes, clamando por uma revisão e modernização. Aliás podemos estar perdendo mais uma vez o trem (para ser igualmente anacrônico) da história, como perdemos o advento da TV, que nunca chegou a entrar numa sala de aula, apesar de ter mudado toda sociedade global!

A discussão sobre a conveniência do uso da tecnologia da TV foi tão demorada, confusa, preconceituosa e pouco criativa, que a mesma nunca foi utilizada nas escolas em geral, embora tenha sido um instrumento essencial para reduzir o analfabetismo no Brasil. Muito pouco para mais de 50 anos de utilização de uma ferramenta tão poderosa.

Você já analisou seriamente se ainda faz ainda sentido limitar o acesso dos seus filhos à TV, os games à Internet? Ou apenas segue repetindo o que alguns especialistas seguem repetindo ao longo de mais de 50 anos? Não seriam os mesmos que perdem a oportunidade de incorporar estas tecnologias à educação?

Você sabe mesmo como os jovens se atualizam, se comunicam e se informam? Você sabe porque muitas vezes os jovens são melhor informados que nós?

Claro que ainda acredito que o livro é a melhor ferramenta para desenvolver a habilidade de pensar para as criança e para os jovens. Mas isto não deve invalidar as mídias sociais como ferramenta de aprendizado.


Você ainda acredita que o ensino presencial nos mesmos moldes dos séculos passados é a melhor e a única forma de aprendizado? Você acha mesmo que o EAD só serve para quem não tem acesso fácil ao ensino presencial?

Acho que vale a pena abrir um pouco a cabeça e revisar estas questões...

Escrito por Yoshio Kawakami
Para contratar este palestrante: (11) 2221-8406 ou

Clique aqui

 

Informações Adicionais