A arte de aliviar o ambiente?

O ambiente de trabalho anda tenso e estressado ultimamente. Por culpa da crise financeira desde a quebra do Lehman Brothers e mais recentemente, da crise na Europa, os profissionais já constataram nas empresas, que a parte divertida já passou. Pelo menos por enquanto...

Agora já se percebe até um retrocesso na postura dos acionistas, que precocupados com seus investimentos, cobram mais resultados financeiros do que há alguns anos. Principalmente, porque as empresas norte-americanas ainda não viram o retorno do dinheiro e as empresas européias não sabem quando o seu mercado mais tradicional irá recuperar-se.

Com isso, é claro que um pouco da pressão chega aos mercados emergentes, que já não estão emergindo com tanta rapidez e o ambiente de trabalho fica mais "pesado".

Mas como sempre, as condições da época e do momento criam suas soluções mais aprimoradas e apreciadas, estabelecendo um contra-ponto ao clima mais opressivo. Líderes menos estressados passam a ser mais apreciados pelos funcionários e conseguem um melhor engajamento deles.

Você ainda acredita que obter resultados é uma questão de ter mais músculos? É mesmo uma questão de demonstrar uma postura heróica de um líder destemido?

Tenho visto coisas diferentes. Tenho visto novos líderes, com características mais humanas e com uma tremenda capacidade de transformar as pressões em ações claras, conectadas de maneira lógica e compreensíveis para todos.

Ao darem um direcionamento concreto, indicando o que fazer, porque fazer, e como vencer as pressões, aliviam o ambiente e transformam as pressões em estratégias produtivas. Nestas circunstâncias, o engajamento e o alinhamento são ainda superiores e melhores que em outros tempos.

As condições mais duras são convertidas em estratégias mais claras e num ambiente de trabalho menos estressante.

A capacidade de promover esta transformação, depende principalmente da capacidade de visualizar as ações de maneira clara e de transmitir com confiança a possibilidade de sucesso da estratégia. Mas também depende muito, muito mesmo, da postura do líder que alivia o ambiente e estabelece esperanças.

O trato próximo com as pessoas, a participação pessoal nas comunicações, a postura prestativa e a praticidade aplicada no dia-a-dia, são alguns dos elementos que promovem o ambiente mais produtivo para as pessoas.

É essencial também a unidade da equipe de gestão, que demonstre aos demais um entendimento comum, e projetem a mesma postura confiante do líder na estratégia proposta.

Mais do que uma técnica, navegar nas corporações pelos mares revoltos dos dias de hoje requer uma arte de compreender as ansiedades humanas e aquietá-los com uma visão clara do próximo porto...

Escrito por Yoshio Kawakami
Para contratar este palestrante: (11) 2221-8406 ou

Clique aqui

Informações Adicionais