Tempos mais duros nas empresas?

Os negócios são cíclicos e isso já aprendemos há algum tempo. Mas se a sua experiência profissional ainda acumula um período mais curto que um ciclo completo do seu mercado ou da sua indústria, pode ser que você esteja vivendo pela primeira vez uma fase dura.

O Brasil está completou 10 anos desde que a economia começou a mostrar sinais de recuperação. Quem se lembra de 2003? Foi o primeiro ano do primeiro mandato de Lula, o temido esquerdista que surpreendeu o mercado com seu pragmatismo.

Desde então, com uma leve queda entre 2008 e 2009 devido à crise financeira mundial, os profissionais brasileiros viveram a queda da inflação, a estabilização da economia, a queda do desemprego, o crescimento dos investimentos em infra-estrutura, o acesso à educação, a melhora na distribuição de renda e a queda dos juros, apenas para situar o período.

Mas, e agora? Parece-me que em algumas indústrias, a confiança no crescimento já não é tão forte e embora não tenha acontecido nenhuma desgraça, o movimento é de "preparação para a batalha". 

Empresas começam a sentir que os problemas adiados pelo bom momento do Brasil voltam a se fermentar e a se fazer notar. Claro, nem todos aproveitaram o ciclo favorável para resolver seus problemas de fundo, apenas deixando-os de lado.

Mas o que acontece com os profissionais? É muito simples e sintomático. O número de bons profissionais que se manifestam insatisfeitos com a sua empresa, com a postura dos seus chefes, com a inflexibilidade do seu Head Quarter, com a rigidez das novas políticas, com as repentinas mudanças organizacionais, com o enxugamento incoerente dos seus quadros, com as especulações sobre aquisições e com os rumores de inviabilidade da sua empresa tem aumentado significativamente.

Alguns acham que é apenas uma peculiaridade da sua empresa, sem perceberem que seus colegas em outras empresas também estão vivendo a mesma apreensão.

Senhores, infelizmente a crise que continua no mundo, faz com que as matrizes das multinacionais tomem decisões duras e faz com que as nacionais sofram com perda de competitividade.

"Time to bite the bullet"!

Os períodos difíceis e mais duros acontecem como parte do ciclo e também servem para selecionar os mais aptos. Mais aptos no caso significa os verdadeiros profissionais de cada setor, aqueles que criaram uma base de conhecimento nas épocas boas e produziram uma reputação valiosa. Mais aptos também significa aqueles que aprenderam a trabalhar colaborativamente para expandirem a sua contribuição para toda equipe ou toda organização.

É hora de refletir sobre o seu desenvolvimento profissional e movimentar-se com cuidado para não se tornar um candidato a ser re-estruturado. É hora de avaliar melhor a sua entrega e analisar a sua relação "custo x benefício" de forma muito realista. Em períodos assim, a tolerância diminui, a flexibilidade desaparece, a cobrança aumenta, e o resultado real ganha valor.

Lembra-se de que 2013 é o Ano da Serpente no horóscopo chinês?

"O Ano da Serpente costuma ser um ano de imprevistos e surpresas em que as pessoas são requisitadas a tomarem decisões importantes. Dizem ser um ano em que a astúcia se faz necessária para vencer os obstáculos."

Não está na hora de reavivar a sua astúcia para tomar importantes decisões?

Escrito por Yoshio Kawakami
Para contratar este palestrante: (11) 2221-8406 ou

Clique aqui

 

Informações Adicionais